Advogado de Temer diz que existe uma perseguição à seu cliente

O advogado do ex-presidente Michel Temer, Eduardo Carnelós, disse que existe uma evidente determinação em perseguir seu cliente. Carnelós conversou com jornalistas na frente da casa de Temer no bairro Alto de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Ele reiterou a inocência de Michel Temer. O ex-presidente estava preso desde quinta-feira e foi solto por uma decisão judicial.

Ele saiu do quartel da Tropa de Choque da Polícia Militar por volta de 1:30 da tarde de hoje e seguiu para casa no Alto de Pinheiros. Ele estava preso no âmbito da operação “Descontaminação“, braço da lava jato no Rio. Depois de uma decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª região que derrubou a liminar em habeas corpus concedida pelo Desembargador Ivan Athiê. O ex-presidente foi solto por determinação unânime da sexta turma do Superior Tribunal de Justiça, ontem. Ele saiu do quartel da Tropa de Choque e foi para casa.

Na frente da casa dele, fez mais uma declaração breve para os jornalistas e dizendo que cumpriu todas as decisões da justiça e passou a palavra para o advogado. Eduardo Carnelós disse que não há dúvida de que há uma perseguição contra temer.

O advogado de Michel Temer afirmou que juízes não podem se tornar combatentes de uma causa. Ele mencionou o voto do ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça, e afirmou que juiz é aquele que julga os fatos que são trazidos de acordo com o direito. Segundo o advogado, se o juiz se torna um combatente de uma causa, ele deixa de ter a imparcialidade para julga. Ele toma parte. Questionado se falava do juiz da lava jato no Rio, Marcelo Bretas, Carnelós completou dizendo que não estava se dirigindo a nenhum juíz específico.